O FOTÓGRAFO PERICIAL

     O fotógrafo técnico pericial ou FTP necessita, antes de tudo ser ético e imparcial em seu trabalho. Ser capaz de desempenhá-lo com eficiência em ambientes caóticos, emocionalmente angustiantes sem que isso influencie o seu desempenho.

     Ele deve ainda, ter conhecimento técnico em princípios de fotografia, além de um olhar meticuloso. Saber selecionar e usar os melhores equipamentos e técnicas levando em consideração qualquer condição de iluminação. Precisa garantir que a fotografia terá a correta exposição, enquadramento, foco e profundidade de campo.     

     Além dos conhecimentos técnicos, um FTP deve ainda ter um entendimento jurídico do âmbito criminal, civil e administrativo.

     Em um local de crime, o fotógrafo necessita saber eleger, dentre inúmeras possibilidades, o que é passível de registro e o porquê. Ele precisa se desprender da alienação de ser apenas um operador do aparelho fotográfico e incorporar alguém que também busca respostas a partir de uma demanda. Funcionar, em certa medida, como os olhos da Justiça. Precisa ter em mente quais são os possíveis usufruidores do produto de seu ofício e para eles diligenciar. Lembrar que, talvez haverá informações que não sejam tão relevantes a ele ou à perícia em si, mas que podem trazer respostas para outros membros da cadeia ou ainda, que uma fotografia pode adquirir aplicações diversas do habitual no decorrer do seu curso documental.    

     Deveres comuns de um fotógrafo criminal incluem:​

  • Eleger o melhor ponto de vista para a captação de imagens;

  • Zelar pelos equipamentos fotográficos;

  • Filmar a cena do crime, se necessário;

     No curso de formação, o fotógrafo pericial irá aprender:

  • Princípios e processos fotográficos;

  • Cenas de crime e procedimentos de captação de evidências;

  • Levantamento e registro de impressões digitais;

  • Fontes de luz alternativas;

  • Formatos de câmera e sensores;

  • Impressão de fotografias;

  • Legislação relacionada com a sua profissão e atuação;

Parte do texto foi baseado no site norte americano CSI. Para ler na íntegra acesse: https://www.crimesceneinvestigatoredu.org/csi-photographer/